LG conquista o primeiro certificado Carbon-Free na categoria de ar condicionado

  • Atualizada
  • 01-10-2012

A LG Electronics (LG) anunciou que o Multi V III (ARUN072DT3) tornou-se o primeiro condicionador de ar do mundo a receber um selo Carbon Free da Fundação Carbonfund.org, autoridade norte-americana que avalia o impacto de indivíduos e empresas no meio ambiente.

A Fundação Carbonfund.org, sediada nos EUA, concede o selo Carbon Free com base nas emissões de carbono de um produto durante todo seu ciclo de vida, da fabricação à distribuição, passando por seu uso e descarte final. O selo Carbon Free obtido pelo Multi V III se deve, em grande parte, ao programa de análise de ciclo de vida (LCA) implantado pela LG para reduzir a emissão de carbono da empresa como um todo. Por isso, desde a produção até a sua operação trata-se de um produto neutro de emissão de CO2. Além do Multi V III a linha de lighting (LED) e painel solar também possuem esse certificado.

O Multi V III foi desenvolvido para ser tão ecológico quanto inovador. Baseado na exclusiva Tecnologia Inverter da LG, o produto possui um COP de 4.6, um dos coeficientes de performance mais altos do mercado. Em outras palavras, o ar condicionado emite menos CO2 que os outros condicionadores de ar, ajudando a desacelerar o aquecimento global, sendo até 24% mais eficiente que os produtos convencionais.

“Os consumidores têm demonstrado muito interesse em produtos ecológicos", afirmou Hwan-yong Noh, presidente da LG Electronics Air Conditioning & Energy Solution Company. “É uma satisfação poder oferecer um produto à altura dos altíssimos padrões da Carbonfund.org. Como empresa de aquecimento, ventilação, ar condicionado e soluções de energia, a LG está comprometida em desenvolver produtos tecnologicamente superiores e ambientalmente responsáveis.”

A LG ampliou sua participação no mercado norte-americano de produtos VRF (com fluxo variável de refrigerante) de 4%, em 2010, para 8,9% em 2011, um crescimento de 201%. No Brasil, o percentual de crescimento foi de 37% em 2011 comparado ao ano anterior.