A visão panorâmica dos edifícios delineados permite que um fluxo de ar azul passe por eles, enquanto conselhos sobre a qualidade do ar agradam à direita.

A Importância da Qualidade do Ar Interno

05/18/2022

Compartilhe este conteúdo. Você pode compartilhar os itens que você gosta com seus amigos.

 

    QAI: Por que é tão importante?

     

    Atualmente, a maioria das pessoas está bastante familiarizada com a ideia de proteger o meio ambiente, e aqueles que vivem em grandes cidades estão particularmente cansados dos efeitos da poluição e da necessidade de restringir seus efeitos prejudiciais. Um problema menos reconhecido é o da poluição do ar em ambientes internos e o dano que isso causa à saúde humana.

    A QAI (Qualidade do Ar Interno) preocupa-se em melhorar o ar interno de edifícios. Só agora estamos percebendo a ameaça tóxica que este inimigo invisível, a poluição, exerce. A qualidade do ar interno é agora um dos fatores mais importantes quando se considera ambientes internos nos espaços. Desde hospitais a salas de enfermagem, que são particularmente suscetíveis a infecções, até lugares comuns onde passamos nosso dia a dia, como cafés, restaurantes e escritórios

     

    3-imagem-capa-importancia-qualidade-ar-d

     

    De acordo com os dados mais recentes da OMS referentes a 2016, a poluição do ar interno é um dos riscos mais significativos para a saúde humana nos próximos anos. Estima-se que cerca de 3,8 milhões de mortes podem ocorrer por ano devido à má qualidade do ar interno1) - indicando a gravidade deste problema para a saúde humana e suas consequências, que incluem um fardo crescente para o sistema de saúde.

    A poluição do ar externo, que influencia significativamente a qualidade do ar interno, pode ser causada por agentes usuais como fumaça ou detritos de canteiros de obra e trânsito como também por componentes orgânicos, como pólen e folhagem de plantas.

    1) who.int/news-room/fact-sheets/detail/household-air-pollution-and-health

    Embora inicialmente não seja uma noção totalmente intuitiva, com um pouco de observação torna-se evidente que a qualidade do ar interno não é apenas radicalmente afetada por componentes externos que afetam a qualidade do ar externo, como também está sujeita aos fatores inerentes aos materiais de construção, móveis e organismos vivos próximos. Poluentes internos podem ser resultantes de elementos como materiais de construção ruins, eletrodomésticos e móveis defeituosos ou degradados, circuitos elétricos mal instalados ou sem manutenção e dispositivos mecânicos, sem mencionar as ameaças de fluídos corporais provenientes dos próprios ocupantes.

     

     

    Algumas fontes de poluentes internos e externos*:

    - Aparelhos de combustão à combustível
    - Produtos à base de tabaco
    - Materiais de construção e mobiliário como:
    Isolamento com amianto deteriorado, pisos, estofados ou carpetes recém-instalados, armários ou móveis feitos de certos produtos de madeira prensada.
    - Produtos para limpeza e manutenção doméstica, cuidados pessoais ou hobbies.
    - Sistemas de aquecimento e resfriamento e aparelhos de umidificação.
    - Excesso de umidade em cozinhas ou lavanderias.
    - Fontes externas como:Rádon, pesticidas, ou poluição externa do ar.

    *Referência: https://www.epa.gov/indoor-air-quality-iaq/introduction-indoor-air-quality

     

     

    Dentre as diversas fontes de poluição, os vírus, germes e vários materiais particulados representam riscos significativos a curto, médio e longo prazo para qualquer ser humano, e a necessidade de gerenciar adequadamente essas fontes de poluentes tem sido cada vez mais reconhecida.

     

     

    Os vírus se espalham através do contato direto com fluídos corporais em forma de gotículas. Especialistas dizem que o fluxo de ar e ventilação bem projetados em espaços internos podem desempenhar um papel importante na mitigação da propagação de patógenos no ar.

     

    2-imagem-capa-importancia-qualidade-ar-d

     

    Antes do início do interesse sobre a propagação via área, já surgiam pedidos crescentes nos últimos anos para lidar pró-ativamente com altos valores de MP (Material Particulado) - principalmente em grandes aglomerações urbanas. As partículas MP 2,5 (menor ou igual a 2,5 milímetros) e 1,0 (menor ou igual a 1,0 micrômetros) - podem ultrapassar os cílios do nariz e garganta e serem facilmente absorvidas pelos pulmões e corrente sanguínea, tornando-as particularmente prejudiciais a seres humanos e animais. A exposição a longo prazo a materiais particulados é muito mais perigosa para crianças e indivíduos que sofrem de doenças cardíacas e respiratórias- mostrando-se uma ameaça real ao estado de saúde da sociedade moderna.

     

    •  

    Climatização na Pandemia

    Como a QAI se tornou um dos fatores mais importantes de climatização, independentemente do tipo de espaço, desde que a COVID-19 surgiu houve grandes revisões nos produtos e soluções de climatização implementadas em todo o setor.


    No passado, as soluções em climatização focavam principalmente em oferecer conforto térmico via aquecimento e resfriamento. No entanto, a inovação atualmente tende a reconhecer a importância da ventilação, tecnologias de higienização e soluções em filtragem para promover saúde e higiene.

    Quando se trata de reduzir o risco de infecções, uma vez que os patógenos podem se mover livremente pelo ar, é extremamente importante ter a quantidade adequada de ventilação e purificação promovida por nossos sistemas HVAC. Esforços significativos foram feitos para criar sistemas vigilantes que incorporem funções em nossos sistemas e reduzem a transmissão de patógenos.

    Como a Qualidade do Ar Interno pode melhorar?

    Como acontece com a maioria dos problemas, o caminho para ultrapassar as barreiras e alcançar a qualidade ideal do ar é atingido com o emprego de uma abordagem multifacetada.

     

    Como resumimos, ventilação, purificação do ar, tecnologias de higienização, e controle de temperatura e umidade são as quatro vias pelas quais é possível alcançar uma melhor qualidade do ar. Usadas em conjunto, estas estratégias podem equipar sua casa, escritório, escola, hospital ou loja com um método infalível para manter a boa qualidade do ar.

    Ventilação

    Em sua essência, a ventilação tem o objetivo de remover CO2 e outros poluentes gasosos que não podem ser removidos apenas com um purificador de ar.


    No entanto, para reduzir a perda de energia, tecnologias modernas de construção foram desenvolvidas para melhorar a estanqueidade. Infelizmente, esse recurso sufoca ainda mais a circulação de ar saudável, aumentando ainda mais a necessidade de um Sistema de ventilação mecânica.

    Como em qualquer elemento de climatização, o projeto de ventilação, seja como sistema autônomo ou como parte de uma solução, deve atender às necessidades dos ocupantes de um determinado edifício, e para isso, uma variedade de modelos foi projetada para atender ao conjunto de especificações. Pesquisas mostraram que unidades de ventilação individuais direcionadas a áreas específicas dentro de um edifício, são a melhor maneira de promover ventilação sem aumentar o risco de disseminação de patógenos.

    A recirculação do ar com AHUs (unidades de tratamento de ar) e dutos permite que patógenos infecciosos e poluentes se disseminem para outras áreas de uma edificação. Portanto, as diretrizes ASHRAE e REHVA recomendam que os sistemas HVAC sejam adaptados com ventilação personalizada que forneça exaustão local de zonas contaminadas para evitar a propagação de infecções. Esses sistemas evitam a recirculação de ar e fornecem ar externo fresco e altamente filtrado para os ocupantes.

    Purificação do Ar e Filtragem

    Além de ventilação, a QAI também pode ser otimizada através da filtragem do ar. Para ocupantes em geral, recomenda-se otimizar o sistema de ar condicionado central e outros dispositivos de filtragem de HVAC para um sistema com MERV-13 (ASHRAE 2017b) ou para o nível mais alto possível e também adicionar filtros de ar portáteis com filtros HEPA ou High-MERV (AHAM 2015)*. De acordo com o “Documento de Posição da ASHRAE sobre Aerossóis Infecciosos”, a filtragem de classificação HEPA para recirculação do ar é recomendada para instalações de saúde. A manutenção adequada é necessária para o desempenho otimizado dos filtros com o passar do tempo. Pequenas partículas como poeira fina são invisíveis e difíceis de reconhecer, então várias tecnologias de detecção e controle estão sendo desenvolvidas para permitir a visualização da qualidade do ar, otimizando sua manutenção. As tecnologias de detecção e controle são frequentemente negligenciadas. No entanto, essas tecnologias são igualmente importantes para garantir a qualidade do QAI.

    * Association of Home Appliance Manufacturers (US)

    Tecnologia de Higienização

    Outra maneira eficiente de combater ativamente os problemas de qualidade do ar interno é empregar tecnologias de higienização.

     

    5-imagem-capa-importancia-qualidade-ar-d

    UVGI e Ionizador

    Luzes germicidas e Ultravioleta mostraram-se efetivas em melhorar a qualidade do ar interno ao remover microrganismos. A luz do sol por si só é utilizada há muito tempo como método para mitigar o crescimento de bactérias prejudiciais, e esta abordagem pode ser imitada com o uso de sistemas UV especializados. De fato, esses tipos de sistemas UV foram empregados por décadas na remoção de microrganismos em hospitais, laboratórios e outros locais onde a purificação do ar é uma parte vital das operações.

    Além disso, a ionização pode ser outro método aplicado para otimizar o mecanismo de filtragem. O íon de plasma emitido desativa bactérias e vírus, promovendo ar mais limpo dentro de um determinado espaço. Os íons ativos de hidrogênio e oxigênio são liberados diretamente no ar para ajudar a reduzir o impacto dos VOCs (Compostos Orgânicos Voláteis) enquanto o oxigênio ativo neutraliza as partículas tóxicas e gera H2O.

    Controle de Temperatura e Umidade.

    Finalmente, o gerenciamento proativo da umidade em um ambiente interno é crucial para melhorar o bem-estar de seus ocupantes. Evidências científicas demonstraram que manter a umidade relativa do ar entre 40% e 60% traz benefícios significativos para a saúde humana. Em baixa umidade (10% - 20%), o corpo humano é vulnerável a infecções. Esta faixa é ideal para garantir a eficácia de nossas defesas imunológicas inatas, como manter os níveis de muco adequadamente viscosos.

    Particularmente, dadas as circunstâncias atuais da pandemia de COVID, além de tomar ciência das ameaças futuras, é extremamente importante levar o QAI em consideração ao projetar os sistemas de HVAC. Mesmo após o término da pandemia, a Qualidade do Ar Interno não será apenas uma opção, mas sim uma necessidade. Os sistemas HVAC da LG levam a sério o fornecimento de ar interno puro através de seus sistemas. Na próxima parte desta série, discutiremos como a LG vai otimizar a qualidade do ar interno para promover melhor qualidade de vida.

    Este artigo ajudou você a entender QAI?
    A LG publicou um white paper sobre QAI.
    Clique no botão abaixo e saiba mais sobre as tendências do setor para QAI e as soluções em QAI da LG.

     

     

    *Produtos e soluções podem variar de acordo com o país e condições de operação. Por favor clique no botão “CONTATO PARA COMPRAR” abaixo para falar com nosso escritório local da LG e receber mais informações sobre soluções e produtos.

    Consulta para compra

    Por favor, pergunte para comprar para obter mais nformações sobre o produto e entraremos em contato com você em breve